A pior face da crise e do Golpe de 2016.


Brasil volta ao mapa da Fome

Depois de anos de combate a fome e à miséria no Brasil, conseguimos no fim da primeira década e início da segunda década do século XXI, sair desta incômoda situação, o Brasil a partir de políticas públicas implementadas pelo poder público e entidades do terceiro setor, conseguiu sair do mapa da fome mundial, onde estão presente países da África, como Moçambique, Nigéria, Angola, dentre outros.

Mas infelizmente essa conquista árdua durou pouco tempo, hoje o Brasil voltou a figurar nesta nefasta lista, há maior conseqüência do ferimento de morte que atingiu nossa democracia, foi a volta do crescimento da miséria e do fantasma da fome que vem assombrando parte considerável de nossa população.

Diante dessa constatação, não temos visto nenhuma ação concreta dos nossos poderes constituídos para reverter essa situação deplorável, o executivo golpista só pensa em salvar sua pele, já o nosso legislativo, Câmara de Deputados e Senado, diga-se de passagem, uma das piores composições desde o processo de redemocratização do país, só legislam em causa própria e o judiciário infelizmente cada vez mais distante daqueles que deveriam ser a sua prioridade.

Já a sociedade, permanece numa inércia dantesca diante de todos os fatos que estão ocorrendo em seu cotidiano, e nem a fome do seu semelhante o demove de sua passividade.

Neste momento milhares de crianças, homens, mulheres e idosos, estão sem ter o que comer e não sabem o que será do dia de amanhã, esse quadro era típico dos anos 80 e 90 e meados de 2000, aqueles que não vivenciaram essa época deplorável, basta darem uma busca nos sites de pesquisa, aquelas cenas de horrores estão acontecendo novamente neste exato momento. Naquela época eram campanhas e mais campanhas de alimentos que se faziam, carretas de alimentos saiam dos grandes centros para os rincões deste país, para minimizar o sofrimento daqueles assolados pelo pior mal que um ser humano pode sofrer, a fome.

A campanha que marcou estes anos macabro foi o “Natal Sem Fome”, idealizado pelo sociólogo Betinho, em 2007 a campanha parou de ser feita, pois o fantasma da fome já não assombrava mais o país, porém após dez anos, diante dos números apresentados pelo o IBGE, de que mais sete milhões de brasileiros não tem o que comer, a Campanha Natal Sem Fome retornou.

Façamos uma reflexão, que sociedade é esta que assiste a todo esse processo de retrocesso que estamos vivenciando, com retirada de direitos, com a precarização das políticas públicas de saúde, educação e segurança pública, e principalmente assiste seu semelhante tombar ao seu lado por não ter o que comer, e nada fazem. Até quando?

 

Edinaldo Silva

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.