Dilma: querem banir Lula porque não têm candidato


Em entrevista coletiva com veículos da mídia alternativa no Recife, a presidente legítima Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula defenderam a maior participação da população na luta contra os retrocessos promovidos pelo governo de Michel Temer; Dilma criticou a proposta de reforma política e a defesa do parlamentarismo; “O parlamentarismo é sempre discutido em momentos de crise de poderes. Uma tentativa dos sem-votos permanecerem no poder”, disse; Dilma disse também que na “justiça do powerpoint, voltamos à Idade Média”; “Precisamos de um tsunami de resistência”, acrescentou; “Protestar é fácil: “vou pra casa, xingo alguém e vou pra cama dormir”. A gente muda assumindo responsabilidade, dizendo o que quer”, reforçou Lula; TRF-4 decidiu fazer com que o processo contra Lula corra a jato para tentar impedi-lo de concorrer em 2018.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente legítima Dilma Rousseff, além da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, falam nesta manhã em entrevista coletiva para veículos de imprensa alternativa em Recife.

Lula fez um apelo pela maior participação da sociedade na política e criticou a criminalização da atividade política. “Devemos parar de repetir: a política é ruim e desanimar.Se você não gosta de nenhum,bote sua cara.Caso contrário, ficará votando no bandido. Protestar é fácil: “vou pra casa, xingo alguém e vou pra cama dormir”. A gente muda assumindo responsabilidade, dizendo o que quer”, disse Lula.

“Eu estou aqui porque acredito. Acredito que somente com muita luta, muita teimosia é que a gente vai mudar esse país. Eu acredito. Depois do que vivi em meus governos não posso admitir o processo de destruição que eles estão promovendo nesse país”, disse Lula.

A presidente Dilma Rousseff criticou a proposta de reforma política e a defesa do parlamentarismo. “A justiça do powerpoint é tão aberta que o procurador se dá o direito de dizer que não tem provas, só basta convicção. O objetivo é tirar do jogo a alternativa progressista popular. Não basta. Querem parlamentarismo e distritão. O parlamentarismo é sempre discutido em momentos de crise de poderes. Uma tentativa dos sem-votos permanecerem no poder”, disse Dilma.

A presidente legítima criticou também o Poder Judiciário. “O judiciário vira um poder extremamente politizado, no congresso há compra aberta de votos. Na justiça do powerpoint, voltamos à Idade Média. Não é necessário mais ter provas”, afirmou Dilma.

Fonte: Brasil 247 e Pernambuco 247

Deixe uma resposta