Estância e a eleição do SINDISA


Fundado em 12 de fevereiro de 1989, em pleno domingo de Carnaval para driblar a perseguição do patronato conservador de plantão, o SINDISA representou a concepção do novo sindicalismo, nacionalmente liderado por Lula na região sul do estado.

Entre as lideranças do movimento estavam: Antônio Soares, Aparecido Alves, Deuslene Calazans, Eldo Prado, Erivonaldo Barbosa, Evertone Barbosa, José Reis e Tânia Maria. A engenharia contou ainda com a solidariedade de líderes cutistas como Francisco Gualberto e Rômulo Rodrigues.

Atualmente, o Sindicato dos Trabalhadores nas indústrias de sucos, amidos, cervejas, refrigerantes e afins do Estado de Sergipe, mais conhecido como SINDISA, tem atuação direta em quatro empresas, inclusive numa cervejeira multinacional.

Desde 2000 possui uma excelente sede própria, situada na Avenida José Reis do Nascimento, 174, no Bairro Alagoas. Local de fácil acesso e frequentado por grande número de militantes dos movimentos sociais e da esquerda em geral.

Filiado à Central Única dos Trabalhadores – CUT desde a sua fundação, tornou-se uma referência para a maioria dos sindicatos que vieram depois. Historicamente sempre acolheu e prestou solidariedade a companheirada em luta.

Com uma base estadual atualmente de 1100 trabalhadores (as) aproximadamente, com a inscrição de chapa única e numa atmosfera de paz e tranquilidade, realizou a sua eleição no último dia 19 de outubro, das 8h às 17h, tendo 710 votantes.

A direção é composta de 24 integrantes. 18 compõem a Executiva (sendo 09 titulares e 09 suplentes). Já no Conselho Fiscal são 06 membros (03 efetivos e 03 suplentes). O mandato tem a duração de quatro anos e a perspectiva é de muito trabalho pela frente.

Em clima de despedida, o ex-vereador pelo Partido dos Trabalhadores – PT e ainda na presidência José Domingos dos Santos, fecha a sua contribuição ao movimento sindical. Desde o início vem participando do grupo que dirige a entidade.

Assume o comando o vereador petista de quatro mandatos Artur Oliveira Nascimento, no auge da sua maturidade militante, e que também é oriundo do grupo fundador do referido sindicato. Habilidoso, é um exímio articulador político e sindical.

O tempo é dificílimo para a atuação sindical e está a exigir sempre mais e mais de quem se destina a liderar nessa área. Mas uma coisa é cristalina para quem interessar possa: o SINDISA é uma obra coletiva e continua firme e forte!

Que a nova direção siga a jornada histórica de luta iniciada no verão de 1989, em defesa intransigente da classe trabalhadora, primordial para a sociedade humana. Um brinde à renovação qualificada dessa casa de luta!

José Domingos Machado Soares (Dominguinhos)

Professor da rede estadual e presidente do PT de Estância

Deixe uma resposta