EUA impõem sanções contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro


O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (31) sanções contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro. Segundo comunicado, todos os ativos de Maduro que estejam sujeitos à jurisdição dos EUA estão congelados, e todos os americanos estão proibidos de fazer negócios com ele.

“As eleições ilegítimas de ontem (domingo) confirmam que Maduro é um ditador que ignora a vontade do do povo venezuelano”, disse o secretário do Tesouro, Steven T. Mnuchin, ao anunciar que todos os ativos do mandatário “sob a jurisdição dos Estados Unidos estão congelados”.

As sanções são anunciadas um dia após a eleição para a Assembleia Constituinte na Venezuela, a qual os EUA já tinham manifestado sua oposição. Países ao redor do mundo, incluindo o Brasil, denunciaram a votação.

A Assembleia Constituinte será formada por 545 deputados, que vão reescrever a Constituição do país. Segundo Marduro, a medida trará paz à Venezuela. De acordo com a oposição, seu objetivo é manter o presidente no poder. Dez pessoas morreram durante a votação e ao menos 58 foram detidas.

Enquanto o governo diz que 8 milhões de venezuelanos foram às urnas eleger os deputados que redigirão a nova Constituição (ou 41,53% dos eleitores venezuelanos, segundo o Conselho Nacional Eleitoral), a oposição afirma que foram 2,5 milhões (12,4% de participação, segundo a coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática).

Deixe uma resposta