Sucesso da visita de Lula a Sergipe foi um tapa na cara de muitos serviçais do golpe


“Alguns gostam de Aparecer, outros curtem Esconder, uma minoria nem Aparecem, mas a maioria Existem, Eu Escrevo….”   (Elieser Ribeiro dos Santos)

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou por Sergipe nos dia 20, 21 e 22 de agosto.  O percurso foi feito todo de ônibus e o presidente de honra do PT visitou as cidades de Estância, Lagarto, Itabaiana, Nossa Senhora da Gloria e Aracaju, fez breves paradas em São Domingos, Campo do Brito e Japoatã. O objetivo da visita foi dialogar com o povo sergipano e debater um projeto para o novo momento político do Brasil. Lula falou em seus discursos sobre os avanços concebidos nos governos petistas para região e os avanços nos direitos da classe mais fragilizada da sociedade, fez uma analise contundente dos retrocessos cometidos pelo atual governo, principalmente a redução dos direitos da classe trabalhadora. Para o presidente Lula, esse governo não governa para os pobres e sim para uma pequena parte da sociedade brasileira que concentra as riquezas e são controladas pelo mercado.

Nos governos petistas entre 2003 a 2013, o Nordeste avançou de 4,1% ao ano, enquanto o país ficou na marca de 3,3%, de acordo com o Banco Central. Os avanços foram muitos, teve um acréscimo de mais de 3,6 milhões de empregos formais, em 2002 tínhamos 5,1 milhões de empregos e no final de 2014 já chegávamos perto dos 9 milhões de pessoas trabalhando com sua carteira assinada. Em Sergipe em 13 anos foram 403 mil novos postos de trabalho devidamente formalizados.

No empreendedorismo com o simples nacional em 2010 já tínhamos 24,7 mil empresas no estado de Sergipe, e, em março de 2016 superávamos 61,5 mil optantes. Já os microempreendedores individuais no mesmo período tínhamos 38 mil. Com o Programa Crescer, o microcrédito orientado nos governos petistas injetou R$ 394,8 milhões, sendo 317.376 operações realizadas.

O Programa Bolsa Família, que durante anos foi considerado pela oposição como uma esmola aos mais pobres e motivo de desestímulo ao trabalho, na verdade ajuda a criar empregos. No Nordeste, onde estão 51,1% dos beneficiários do programa, de 2004 a 2012, 807 mil empregos foram criados e mantidos graças ao aumento do poder de consumo das famílias beneficiadas. Mais um exemplo do vigoroso círculo virtuoso das políticas sociais implementadas por Lula e Dilma e seu impacto regional. No ato em Aracaju a jovem Iva Mayara, fez questão de agradecer ao presidente Lula pela oportunidade que o bolsa família lhe proporcionou, ela foi beneficiada se formou em administração e hoje trabalha como cadastradora do programa. No estado 273.279 mil famílias são atendidas sendo aportado R$ 495 milhões por mês, com valor médio mensal de R$ 150,96 por família.

Enfim, é clarividente que os avanços nos governos petistas foram importantes para o desenvolvimento da região nordeste. No Estado de Sergipe as ações da era Lula e Dilma mudaram a face e a vida do povo sergipano e na Caravana da Esperança o Lula pôde sentir de perto o respeito e carinho do povo sergipano.

Na cidade de Estância os movimentos culturais foram os protagonistas do evento, com a bela performance do poeta Wilton Santos, da Batucada Quebra Coco e é claro a desenvoltura espetacular do nosso sempre majestoso Barco de Fogo. Mas, pra não dizer que não falamos das rosas e dos espinhos, o povo em muita festa também comemorou a entrega do título de cidadania estanciana ao novo filho Luiz Inácio Lula da Silva. Titulo esse que foi fruto de muita polêmica nos dias que antecederam a entrega, pois, um grupo de vereadores dentro da legitimidade parlamentar a qual o regimento interno lhes garante, tentaram barrar a entrega do merecidíssimo título ao ex-presidente Lula. A disputa política no parlamento é extremamente importante para azeitar as relações parlamentares e condensar os melhores caminhos para o bem comum da coletividade municipal. “O bom debate” como cita São Paulo é profícuo para o fortalecimento humano, mas, o debate mesquinho, odiento, seletivo e vingativo não agrega valor a nenhum parlamento e sim, despedaça o fortalecimento das relações republicanas e democráticas. O que Sergipe vivenciou nesse episódio foi desproporcional ao legado e a representatividade que o presidente Lula merece, visto que, a maioria dos estancianos reconhecem todos os benefícios proporcionados nos governos do PT, podemos inclusive citar algumas obras importantes no município: duplicação da BR 101 trecho Estância/Aracaju, Farmácia Popular, Hospital Dr. Jesse Fontes, mais de 2 mil unidades do Minha Casa Minha Vida (…), enfim, o que seria mais justo era os nobres edis se dedicarem mais aos verdadeiros problemas da cidade, e não polemizar com a justa homenagem que o vereador Artur fez ao presidente Lula. Mas, como diz o dito popular: “nada melhor que um dia após o outro”.

Por fim, conclamo aos nobres vereadores da Cidade Jardim a se mobilizarem com a mesma contundência e disponibilidade para que sejam escudeiros do povo contra as maldades que o governo Temer tem feito com a classe trabalhadora, que os mesmos possam usar o mandato que o povo estanciano os concedeu para denunciar os parlamentares federais que receberam o voto da Cidade de Estância e continuam protegendo o governo golpista, mas, o que pude enxergar é que tem muito telhadinho de zinco se achando teto solar.

Mário Dias

 

Deixe uma resposta