Van atropela pedestres e deixa 10 mortos em Toronto


Suspeito foi preso e identificado como Alek Minassian, de 25 anos. Hospitais da cidade receberam 15 feridos.

Uma van atropelou pedestres em Toronto, no Canadá, nesta segunda-feira (23). Um veículo da cor branca subiu a calçada na região da rua Yonge com a avenida Finch por volta de 13h30 (horário local). Segundo a polícia local, o veículo fugiu da cena em seguida, mas o suspeito foi preso momentos depois.

Dez pessoas morreram e 15 ficaram feridas, segundo a polícia.

O chefe da polícia de Toronto, Mark Saunders, confimou a identidade do motorista da van: “Ele é Alek Minassian, 25 anos. Parece que ele não é de Toronto, mas de Richmond Hill”.

Ele também declarou que a polícia não tem nada sobre o suspeito em seus arquivos. A possibilidade de ser um atentando terrorista não foi descartada, mas as autoridades declararam que não há “nenhuma ameaça à segurança nacional do Canadá neste momento”.

As autoridades não falaram se o suspeito disse alguma coisa ou qual seria o motivo do atropelamento: “Deve ser uma investigação longa”, disse mais cedo Peter Yuen, do Departamento de Polícia de Toronto. O trânsito no local seguirá fechado até que as investigações acabem.

Imagens mostram região após o incidente
O hospital Sunnybrook disse em comunicado que recebeu 10 pacientes vindos do incidente: duas morreram, 5 estão em estado em estado crítico, 2 pessoas em estado grave e 1 pessoa está fora de perigo.

Prisão

A imprensa canadense divulgou um vídeo postado em redes sociais do que seria o momento em que o suspeito é preso por um policial. É possível ouvir o policial ordenar que o suspeito abaixe enquanto o homem aponta algo para o policial da calçada.

Saunders ressaltou que o suspeito foi preso com vida e sem disparos feitos pela polícia: “O policial fez um trabalho fantástico e conseguiu uma solução pacífica”. O chefe de polícia também declarou que não foram encontradas armas com o suspeito.

A van branca usada pelo suspeito na ação é da Ryder, uma empresa de aluguel de veículos. Em comunicado divulgado à imprensa, a empresa disse estar colaborando com as investigações: “A Ryder está ciente do incidente envolvendo uma van alugada atingindo pedestras em Toronto nesta segunda. Estamos tristes com este trágico evento. Levamos a segurança de toda a nossa frota muito a sério e estamos colaborando totalmente com as autoridades”.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, falou sobre a situação aos jornalistas: “Nossos corações estão com todos os atingidos por este terrível incidente. Obrigado a todas as equipes que foram as primeiras a chegar ao local. Estamos monitorando a situação de perto.”

O Prefeito de Toronto, John Tory, pediu que as pessoas não fiquem na região para que os policias possam trabalhar: “Nossos corações e pensamentos estão com as vítimas e seus familiares. Quero garantir que a cidade está em boas mãos. Estamos pedindo às pessoas que trabalham ou moram na área que não venham para este local se já não estiverem aqui. Também pedimos que os negócios locais fechem e voltem para casa. Estamos tentando tirar as pessoas da região para que possamos investigar o que aconteceu sem interrupções.”

Testemunhas relatam pânico

Nas redes sociais, pessoas próximas da região registraram o trabalho de paramédicos. Algumas testemunhas disseram ao canal City News que “pessoas foram arremessadas para todos os lados”.

“Ouvimos um barulho de batida alto e alguém gritando”, disse uma das testemunhas. “Alguns quarteirões para frente tinha um homem deitado na rua. Ele tinha sido atingido por um veículo. Os sapatos dele estavam jogados longe. Claramente ele tinha sido atingido fortemente e arremessado longe”.

Um homem chamado Ali disse à CNN que viu a van e que o motorista parecia estar mirando nas pessoas: “Esta pessoa estava intencionalmente fazendo isso, ele estava matando todos. Ele continuou e continuou. As pessoas foram atingidas uma depois da outra”.

Fonte: G1

Deixe uma resposta