Aécio e Gilmar Mendes se falaram 33 vezes durante período de investigação do tucano


 

Padrinho, amigo, consultor ou cúmplice?

247 – Relatório da Polícia Federal encaminhado ao Supremo Tribunal Federal mostra o grau de intimidade entre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ministro Gilmar Mendes, do STF.

Segundo o relatório da PF, Aécio e Gilmar fizeram 33 ligações de voz pelo WhatsApp entre 16 de março e 13 de maio de 2017, justamente no período que o tucano passou a ser investigado pela suspeita de receber propina da JBS e alvo de uma operação da PF.

O relatório foi anexado a um dos processos que tramitam no Supremo sem sigilo e que tem como parte Aécio, sob a relatoria do ministro Edson Fachin. As informações foram divulgadas pelo site BuzzFeed.

As 33 ligações não foram interceptadas pela Polícia Federal. Como também não houve gravação na memória interna do celular de Aécio, não foi possível saber o conteúdo das conversas.

A PF descobriu essas ligações a partir da análise dos celulares apreendidos com Aécio Neves na operação Patmos, realizada no dia 18 de maio. Uma delas foi feita no dia em que Gilmar Mendes deu uma decisão favorável a Aécio. Por ordem do ministro, o senador não precisou prestar depoimento à PF no dia seguinte.

No dia da decisão, os registros do celular de Aécio apontam cinco tentativas de ligação e uma conversa de 24 segundos.

O senador mineiro chegou a ser interceptado pela PF em ligações normais, via operadora telefônica, durante a investigação. Uma dessas conversas foi justamente com Gilmar Mendes, para tratar de uma votação no Senado. Relembre a conversa em vídeo abaixo.

Assim a PF resumiu:

Fonte e texto: Brasil 247

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.