Boquim e a estrada da morte; Por Chicão Almeida


Por Chicão Almeida

O título acima é uma referência a como as populações de Pedrinhas e Boquim estão denominando a Rodovia Pedrinhas/Boquim/Colônia Treze, parte já reformada e outra em andamento, que vem causando mortes e transtornos às populações desses municípios, ou mesmo a quem por elas transitam.

Populações e autoridades locais cobram ao governador Fábio Mitidieri uma solução para os problemas decorrentes da reforma dessas rodovias, necessárias, mas carentes de melhor planejamento.

Vamos aos fatos. Depois de alguns anos de espera, a rodovia citada teve suas obras de reforma iniciadas, sendo que Pedrinhas/Boquim já foi concluída, com um piso de excelente qualidade.

Entretanto, o que era para ser motivo de comemoração, tem sido objeto avcılar escort bayan de questionamentos pela população, visto que em vários trechos houve um estreitamento da via já que, onde existiam acostamentos estes foram retirados e em seu lugar construídos valetas ou meios-fios.

Tendo em vista que essa rodovia tem como característica principal o fato de ser ladeada por diversas propriedade rurais, é comum ali o trânsito de tratores, carroças, motos e bicicletas, daí o perigo que a nova formatação da via passou a ter.

Recentemente alguns parlamentares denunciaram da tribuna da Alese que essa mesma situação tem sido constatada em outras rodovias estaduais. Mas, em recente matéria de uma rede de televisão, ao ser questionada, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (SEDURB) afirmou que “a situação está sendo verificada”, mas que não houve nem está havendo estreitamento da rodovia.

Pois bem! Moradores da comunidade Mangue Grande estão revoltado com o que está acontecendo. Reconhecendo o erro, a própria construtora eliminou uma parte dos meios-fios. Esperava-se que tal providência iria ocorrer em outros trechos da rodovia, o que não aconteceu. Ao contrário, o trabalho de reforma continuou e outros meios-fios e valetas foram construídos. Nesse espaço de tempo ocorreu mais um acidente.

Recentemente outros moradores e usuários da rodovia resolveram mostrar sua indignação através de depoimentos.
Diante da divergência entre o que prega a SEDURB e o que pensam os moradores e usuários da rodovia, clamamos ao governador Fabio Mitidieri que, por oportunidade de sua visita a Boquim nesta segunda-feira, veja – literalmente – o que pode ser feito para solucionar o impasse, que tem custado a vida de pessoas.

(*) Chicão Almeida é vice-prefeito de Boquim.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.