Democratas garantem maioria no Senado dos Estados Unidos


Vitória em Nevada assegura vantagem do partido de Joe Biden e afasta de vez a possibilidade de uma “onda republicana” no Congresso norte-americano, além de representar uma nova derrota para o ex-presidente Donald Trump.

Vitória em Nevada assegura vantagem do partido de Joe Biden

Ao final da apuração, a candidata democrata Catherine Cortez Masto conseguiu se reeleger e garantiu ao partido a 50ª cadeira no Senado, consolidando a maioria para o partido de Biden.

O Partido Republicano conquistou a maioria da Câmara dos Representantes e havia a expectativa de que pudesse sair vencedor também na disputa pelo Senado.

As chamadas midterms, as eleições que ocorrem na metade do mandato do presidente, resultam normalmente em uma rejeição ao partido que está no poder.

Este ano, com a alta da inflação e a baixa popularidade de Biden, os republicanos esperavam conquistar com certa facilidade o controle das duas casas do Congresso.

Nova derrota para Trump

Mas, após uma campanha bastante polarizada, centrada em temas espinhosos como o direito ao aborto, os democratas deram uma demonstração de força e conseguiram evitar que membros mais radicais do Partido Republicano, apoiados pelo ex-presidente Donald Trump, se elegessem para cargos no Legislativo e para os governos de alguns estados.

Trump esperava uma vitória esmagadora dos republicanos nas midterms para anunciar de maneira triunfante sua candidatura à presidência em 2024.

O ex-presidente ainda é uma das principais figuras do partido, mas enfrentará a concorrência de outros nomes que vêm ganhando força entre os conservadores para a disputa pela Casa Branca, como o governador reeleito da Flórida, Ron DeSantis.

A vitória republicana na Câmara também foi por margem mais apertada do que esperavam os conservadores. Segundo as projeções, o Partido Republicano deverá ter 211 cadeiras, contra 204 do Partido Democrata, mas ficará abaixo das 218 necessárias para obter a maioria na Casa.

A contagem dos votos em Nevada foi bastante lenta após o término das eleições na última terça-feira, devido à diferença apertada entre os candidatos e em razão das leis eleitorais estaduais.

A composição do Senado será de 50 democratas e 49 republicanos. Esse quadro ainda poderá mudar, uma vez que a eleição para o Senado no estado da Georgia será decidida em segundo turno, em dezembro.

Biden ganha força às vésperas do G20

Mas, mesmo no caso de uma vitória da oposição na Georgia, que igualaria o número de senadores para cada partido, a vice-presidente Kamala Harris possui o voto de desempate, o que garante a maioria para os democratas.

– Me sinto bem e ansioso pelos próximos dois anos – disse Biden após a vitória democrata em Nevada, durante um encontro com líderes do Sudeste Asiático no Camboja. “Não me surpreendi com o resultado. Estou incrivelmente satisfeito. Acho que reflete a qualidade de nossos candidatos”, exaltou.

Biden se reunirá com o presidente chinês Xi Jinping durante o encontro dos países do G20 nesta segunda-feira. “Sei que vou chegar (ao G20) com mais força”, disse o norte-americano.

Fonte: Correio do Brasil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.