Marcio Macedo assegura que Cozinhas Solidárias vão se tornar política pública no Brasil


O ministro Marcio Macedo, da Secretaria-Geral da Presidência da República, reafirmou esta semana, em Brasília, que o projeto das Cozinhas Solidárias, muito em breve, vai se tornar política pública no Brasil.

O sergipano visitou uma das 47 unidades do país, coordenadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). Foi na comunidade Sol Nascente, no Distrito Federal. Além de oferecer alimentação de qualidade para moradores da região – que abriga mais de 90 mil habitantes – a Cozinha Solidária da comunidade Sol Nascente trabalha temas e projetos nas áreas de agroecologia, educação popular e bioconstrução. No espaço há também a escolinha Formigueiro. É um projeto apoiado pela UNICEF, com reforço escolar, apoio às mães, acompanhamento do peso, por exemplo.

O ministro foi conhecer a estrutura da Cozinha, no Sol Nascente, a convite do MTST. Foi na hora do almoço e o cardápio servido para todos, comunidade e ministro, foi estrogonofe de frango, arroz, batata palha e feijão. Macedo viu de perto como, além de combater a fome, o projeto se concretiza como uma ação coletiva de transformação social e contribui para a reconstrução do país.

“Vou voltar para o Palácio do Planalto satisfeito com o que eu vi aqui e vou pedir para nossa equipe acelerar a redação do decreto para que as Cozinhas Solidárias virem política pública em todo o Brasil. O compromisso assumido pelo Presidente Lula, de ter o combate a fome como uma prioridade de governo, segue direcionando os nossos trabalhos”, afirmou Marcio Macedo.

As Cozinhas Solidárias também incentivam o cultivo de hortas urbanas comunitárias nos arredores de onde são servidas as refeições. É mais uma forma de garantir segurança e soberania alimentar nas periferias.

Fonte: Ascom

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.