Ministério de Marcio Macedo consegue cerca de 3500 casas para Sergipe com novo Minha Casa Minha Vida


Participação da Secretaria-Geral da Presidência impulsiona avanço no combate ao déficit habitacional, enquanto movimentos sociais celebram conquistas e luta por moradia digna

Na manhã desta quarta-feira, 10 de abril, o Palácio do Planalto em Brasília (DF) foi palco de um anúncio histórico para milhares de brasileiros. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva com os ministros Jader Filho (Cidades) e Marcio Macedo (Secretaria-Geral da Presidência da República) oficializaram a seleção de mais de 112,5 mil moradias pelo Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), nas modalidades Rural e Entidades. Um evento que marca a busca por soluções para o déficit habitacional no país.

A articulação de Macedo garantiu, para Sergipe, a aprovação para construir 2.454 moradias para a área rural e mais 1.041 em área urbana, para projetos coordenados por entidades da sociedade civil organizada. É a confirmação do compromisso do sergipano em priorizar o atendimento aos que mais precisam da ajuda do governo federal.

A presença da Secretaria-Geral da Presidência, através da Diretoria de Articulação de Políticas Públicas da Secretaria Nacional de Diálogos, foi fundamental em todos os momentos de construção dessa política vital para o povo brasileiro. O monitoramento quase diário realizado em parceria com a Casa Civil, o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal, evidencia o comprometimento do governo em atender às necessidades das comunidades mais vulneráveis.

O Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades, que este ano completa 15 anos, merece destaque. Organizações como o MTST, MLB, MNLM, CMP, CONAM, UNMP, MTD (urbanas) e MST, MPA, MCP, CONTRAF, CONTAG, CONAQ, e CNS (rurais) têm desempenhado um papel fundamental na construção de moradias com qualidade, proporcionando não apenas um teto, mas esperança e dignidade para milhares de brasileiros.

No discurso, em que agradeceu o empenho dos movimentos sociais na ampliação do atendimento do novo Minha Casa Minha Vida, Macedo lembrou que o programa “amplia a faixa 1, prioriza quilombolas e comunidades indígenas. Numa reparação da dívida histórica que o país tem com negras e negros e com os povos originários.” Reforçou ainda que o valor total anunciado esta semana supera R$ 11,5 bilhões, com 440 mil pessoas beneficiadas. E que a seleção de projetos apresentados supera a meta idealizada pelo governo em 140% na área urbana e em 150% na área rural. Encerrando o discurso, o sergipano disse que “era um dia de parabenizar toda essa luta dos movimentos sociais e populares. Reconheceu que ainda é grande o déficit habitacional. E afirmou que “o Minha Casa Minha Vida Entidades são a prova do enfrentamento ao preconceito que muitas vezes a elite do país tem com relação às trabalhadoras e trabalhadores.”
A fala do ministro foi muito afinada com o que disse o presidente Lula na cerimônia: “todo e qualquer brasileiro será tratado com carinho e respeito porque nós queremos um país em que as famílias vivam decentemente e dignamente em harmonia. É possível a gente fazer um outro país e um outro mundo”.

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.