Perder peso rápido é saudável?


A cada dia, mais informações sobre alimentação e nutrição são propagada pela mídia. Seus objetivos na sua grande maioria incluem reduzir peso, prevenir doenças ou até mesmo “potencializar” a saúde. Entretanto, as informações passadas são pouco qualificadas, com base em senso comum e baixo nível de evidência, tornando difícil a assimilação e provocando, muitas vezes, alterações desnecessárias na alimentação, sem levar em consideração os possíveis efeitos prejudiciais ao organismo ou à cultura alimentar. As mulheres são, sem dúvida, as mais afetadas, gastando mais tempo e se dedicando de diferentes formas ao tratamento do corpo. Apesar de aproximadamente metade da população brasileira se encontrar acima do peso recomendado, esta busca para redução tem trazido consequências negativas para a saúde das pessoas, como a adoção de “alimentos ou medicamentos milagrosos” dietas restritivas e aleatórias e uso de métodos inadequados para perda e manutenção de peso. Todo esse cenário associado à rapidez de circulação das informações provoca o crescimento de distúrbios alimentares e a globalização de padrões de beleza.

Lembre-se que a melhor forma de perder peso e mantê-lo em longo prazo é necessária uma alimentação equilibrada e saudável que contemple todos os aspectos biológicos do individuo, aliada à prática regular de atividade física.

 

Ricardo Tadeu

Nutricionista

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.