Vigia ateia fogo em creche e 4 crianças morrem em Minas


Agressor identificado como Damião Soares do Santos morreu no hospital, segundo o Corpo Bombeiros

Quatro crianças morreram e dezenas de pessoas ficaram feridas após serem atingidas poor chamas no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, no município de Janaúba, no Norte de Minas Gerais, na manhã desta quinta-feira, 5. O incêndio foi provocado pelo segurança da escola, que também morreu, no hospital, à tarde.

O crime ocorreu quando cerca de 50 alunos e professores estavam em horário de recreio. Segundo o Corpo de Bombeiros, o agressor, identificado como Damião Soares dos Santos, de 50 anos, jogou material inflamável sobre os alunos e provocou as chamas. Em seguida, ateou fogo no  próprio corpo.  Ao menos quatro crianças de 4 a 6 anos morreram no local e 22 estão feridas, sendo 9 delas em estado grave.

Inicialmente, a Prefeitura de Janaúba informou que a professora Heley de Abreu Silva Batista também havia morrido, mas segundo o Corpo de Bombeiros, ela está estado grave e aguardando transferência para outro hospital.
De acordo com a Prefeitura de Janaúba, Santos era funcionário da escola há 9 anos. Ele tirou férias de junho a agosto e, quando voltou, em setembro, alegou problemas de saúde. O homem foi à escola hoje para entregar o atestado médic para a diretora. Ainda de acordo com os bombeiros, ele tinha problemas mentais.

Uma das crianças mortas foi identificada como Ana Clara Ferreira da Silva, de 4 anos. A informação é da funerária da cidade, para onde foram levados quatro corpos. O Hospital Regional de Janaúba, que recebeu feridos, não teria registrado nenhum óbito até o momento.

No Facebook, moradores divulgam imagens da operação de resgate e também pedem doações de materiais ao hospital. Um helicóptero da Polícia Militar do Estado já está no local para encaminhar vítimas a regiões com maior estrutura. Aquelas em estado mais grave devem ser internadas no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, que é a unidade de referência do Estado para atendimento a queimados.

Viaturas, bombeiros e policiais militares e civis de ao menos cinco cidades foram acionados. A central de imprensa da Polícia Militar de Minas Gerais afirmou que está mobilizada e que irá divulgar informações sobre o caso assim que for possível confirmá-las.

Comunicado da Prefeitura de Janaúba

O Município de Janaúba decretou sete dias de Luto Oficial em solidariedade a todas as famílias envolvidas no acontecimento dessa manhã. A administração municipal disse que manifesta profunda preocupação com o  episódio e direcionou todos os seus esforços para atender os envolvidos e amenizar, de alguma forma, a dor que acomete a todos.

Prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes, lamenta profundamente a tragédia.

A Prefeitura disponibilizará um ônibus, que vai sair da rodoviária de Janaúba às 6 horas desta sexta-feira, 6, para levar doadores do município Janaúba até o hemocentro regional de Montes Claros.

Comunicado do governo de Minas. Em nota, o governo de Minas Gerais informou que, “tão logo tomou ciência da tragédia ocorrida nesta manhã em Janaúba, o governador Fernando Pimentel determinou de imediato a mobilização de todas as forças de saúde pública e de segurança do Estado – Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil – nas operações de resgate e salvamento”.

O texto diz ainda que “um posto de comando emergencial foi instalado no local para alinhar todos os esforços dos órgãos públicos envolvidos”. Segundo a nota, o governador irá a Janaúba ainda nesta quinta. “A Secretaria de Estado de Saúde e a Fundação Hospitalar de Minas Gerais montaram uma operação especial para receber as vítimas, tanto em hospitais na região, quanto no Hospital João XXIII, se necessário. Toda a estrutura necessária, o que inclui aeronaves, veículos e demais equipamentos públicos, também foi colocada à disposição.”

Temer manifesta solidariedade

Em viagem ao Pará, o presidente Michel Temer lamentou o ocorrido. Disse que, como pai, reconhece a perda dolorosa das famílias em Janaúba. “Quero expressar a minha solidariedade, lamentar esse acontecimento e esperar que essas coisas não se repitam no Brasil, porque o mundo está muito convulsionado”, disse o presidente, classificando o episódio como lamentável. “Foi um lamentável acontecimento, temos que repudiar com a nossa consciência e com a nossa ação”, afirmou.

Fonte: Estadão

Foto: PM de Minas Gerais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.