Quase metade dos internados com covid-19 em UTIs morre, revela estudo


Levantamento da UFMG teve como intuito criar uma calculadora que auxilia profissionais de saúde na escolha do melhor tratamento para pacientes internados com a doença

Foto (crédito: TARSO SARRAF / AFP)

Uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontou que 47,6% dos pacientes internados com covid-19 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Brasil morrem. O estudo teve como intuito criar uma espécie de calculadora, disponível gratuitamente, para ajudar médicos e profissionais de saúde a tomar decisões para diminuir o índice de mortalidade em casos graves da doença.

A pesquisa mostrou, ainda, que somente 40% dos pacientes que precisaram do respirador sobreviveram. A taxa de mortalidade é bem maior do que a mundial, em que 45% morrem (contra 60% no Brasil).

Além disso, 87,9% dos pacientes receberam antibióticos, em muitos casos mesmo sem ter quadros de infecções causadas por bactérias e fungos. A pesquisa aponta que isso ocorre pela falta de alternativas para tratamentos para a covid-19, porém a preocupação dos pesquisadores é quanto a possibilidade dessa prática criar uma alta resistência aos antibióticos no futuro.

Para calcular os índices, os pesquisadores levam em conta fatores como idade, comorbidade e frequência cardíaca. Dessa forma, os médicos podem decidir precocemente qual o melhor tratamento a ser adotado para aquele paciente.

Para o estudo, foram analisados 5032 pacientes de 36 hospitais em 17 municípios do Brasil.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.