A Justiça de Sergipe autorizou a quebra do sigilo bancário e fiscal de Valmir de Francisquinho


A Justiça de Sergipe autorizou a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-prefeito, Valmir de Francisquinho no processo 202153100131 que apura o crime de lavagem de dinheiro, decorrente de desvio de recursos públicos da arrecadação de tributos com o abate de reses no matadouro de Itabaiana. Houve movimentação processual lontem com a intimação eletrônica do Ministério Público.

A delegada da DEOTAP, Thais Oliveira Lemos informou nos autos que o inquérito policial 53/2018 que investiga os crimes, aguarda o processamento de dados referentes ao pedido de afastamento de sigilo junto ao Banco Central e a Receita Federal.

O juiz da causa que tem Valmir como réu é o titular da 2ª. Vara Criminal de Itabaiana, Marcelo Cerveira Gurgel. O processo criminal que nasceu com o inquérito policial no dia 10 de junho.de 2018 culminou com a Operação Abate Final e a prisâo do ex-prefeito Valmir. A ação originária teve génese no Tribunal de Justiça, em razão do foro por prerrogativa de funçâo do prefeito foi redistribuído para o juiz de 1°. grau após Valmir concluir o mandato em 2020

ENTENDA O CASO

Valmir de Francisquinho foi acusado por Carlito Ferreira de Jesus de utilizar o assessor da Secretaria de Obras, Jamerson Trinidade Motta como “laranja” e arrecadar com cobranća de tributos no abate de animais e não recolher os valores para os cofres da Prefeitura. Segundo o denunciante, Valmir teria recebido bido o pagamento de R$ 1 milhão e 200 mil da empresa baiana Campo do Gado, em contrapartida os empresários recolheriam os resíduos do abatedouro sem pagar mais nada.

Em depoimento na DEOTAP, o suposto “laranja” de Valmir admitiu que emprestou sua conta bancária da Caixa Econômica para receber depósitos de até R$ 50 mil. A pessoa que fazia os depósitos era um tal de “peitudo” que mora no interior da Bahia. Jamerson não soube explicar como era proprietário de 10 lotes no Condomínio de luxo Chiara Lubic numa área total de 2.000 metros quadrados, com um salário de R$ 1.200,00

Fonte: NE Notícias

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.