“Foi uma sessão de tortura”, diz sobrinho de homem morto abordado por policiais rodoviários federais em Umbaúba/SE


 

“Uma sessão de tortura”. Com essa expressão, familiares de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, que morreu durante uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal em Umbaúba, descreveram a ação policial executada nesta quarta-feira, 25. Segundo os relatos, o homem sofria de problemas psicológicos e cardíacos e chegou a ser aprisionado na mala de uma viatura, sendo sufocado com gás lacrimogêneo.

“Foi dada a ordem de parada, ele parou, botou a moto no tripé e atendeu todos os comandos que o policial deu. O policial disse para ele levantar a camisa, ele levantou, e falou para o policial que estava com remédios e receita no bolso, indicando que tinha problemas mentais”, explicou Alisson de Jesus, sobrinho de Genivaldo.

De acordo com a narração de Alisson, antes de ser colocado na viatura, seu tio ainda foi agredido com empurrões e chutes na cabeça: “depois de tudo isso pegaram meu tio, colocaram dentro da viatura e pegaram uma bomba de gás e seguraram a tampa da mala com ele lá dentro. E com a viatura cheia de gás lacrimogêneo e com ele dentro da mala, eles engataram e saíram em cortejo na pista, como se estivesse mangando de toda a população”, completou.

O sobrinho da vítima afirma ainda que a família teve dificuldades em tomar conhecimento de sua situação clínica, tendo sido impedida de entrar no Hospital para onde Genivaldo foi levado após a abordagem.

“Quando a mulher dele chegou desesperada no hospital e empurrou a porta já tinha um policial fazendo massagem cardíaca, ele já estava morto”, finalizou.

Resposta

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirmou que abriu um procedimento disciplinar para averiguar a conduta dos policiais envolvidos na abordagem. Segundo o pronunciamento, o homem “resistiu ativamente a uma abordagem de uma equipe PRF. Em razão da sua agressividade, foram empregados técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Umbaúba”.

Veja vídeos da ação dos policiais:

 

Leia Nota da PRF na íntegra:

NOTA

 

Fonte: Fan F1

 

Deixe um comentário para ““Foi uma sessão de tortura”, diz sobrinho de homem morto abordado por policiais rodoviários federais em Umbaúba/SE

  1. Anderson dos Santos disse:

    Queria saber que técnica do cabrunco foi essa que eles aplicaram. A PRF depois do Bolsonaro, envergonha o país. É lamentável ver uma instituição brilhante com padrão de rigor na sua doutrina e em seus procedimentos, com o nível de Formação e treinamento de seus agentes cometer esse crime entre outras ações que revoltam e envergonham a população.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.