Insatisfeitos com Ministro da Defesa, militares do Alto Comando da ativa dizem ao STF que não endossam ataques às urnas


Insatisfeitos com o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, militares do Alto Comando do Exército entraram em contato com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para informar que não endossam as tentativas de desacreditar as urnas eletrônicas.

Ataques às urnas têm partido do presidente Jair Bolsonaro e encontrado eco na postura de Nogueira à frente do ministério. O próprio Bolsonaro já disse que não tem provas, suas acusações já foram desmentidas, mas ele mantém a estratégia de tentar descredibilizar as urnas e o sistema eleitoral.

Segundo militares da ativa, Bolsonaro ultrapassou todos os limites ao reunir embaixadores sediados em Brasília para fazer ataques contra ministros do STF e contra o processo que rege as eleições do país, na segunda-feira (18). Na avaliação desses militares, o encontro serviu para desgastar ainda mais a imagem do Brasil no exterior.

Presente à reunião com embaixadores, o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, hoje é visto por seus colegas da ativa do Exército mais como um “político” do que como um militar.

General de quatro estrelas, Nogueira era classificado dentro do Exército como um militar “sensato”, mas que acabou mudando de postura ao assumir o ministério.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.