Mais de 23 milhões de trabalhadores podem perder o direito ao PIS com a Reforma da Previdência


Se governo conseguir emplacar regra, quase 92% dos beneficiários do abono salarial PIS/PASEP  de R$ 998,00 perderão o benefício,  com a Reforma da Previdência de Bolsonaro.

De acordo com a proposta vazada, o abono PIS/PASEP deverá ser pago somente para quem ganha até um salário mínimo. Hoje, a regra estabelece, que o PIS deve ser pago a quem recebe até dois salários mínimos. Com isso 23,4 milhões de trabalhadores perderão o benefício e somente 2,17 milhões continuariam recebendo o abono.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que começou a circular ainda não é a oficial do governo, mas é uma possibilidade que está sendo analisada, diz Rogério Marinho, secretário da Previdência e Trabalho.

A proposta não prevê mudanças quanto ao valor do benefício e a forma de pagamento, estabelecido desde 2014 no governo Dilma Rousseff. O valor continuaria variando de acordo com o tempo de trabalho. Se trabalhou o ano inteiro recebe o salário mínimo completo, se trabalhou um mês recebe 1/12 avos do salário mínimo, e assim por diante. Ano passado o governo Temer sugeriu acabar com o benefício. Ao que parece, o governo Bolsonaro está indo na mesma linha, já que 91,5 % dos beneficiários poderão perder o abono.

Por Cláudio Hiroshy

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.