Marcio Macedo e Wellington Dias coordenam grupo de organização de coleta e entrega de doações para população do Rio Grande do Sul


A Secretaria-Geral da Presidência da República, liderada pelo sergipano Marcio Macedo, coordena com o ministério do Desenvolvimento Social (MDS), um grupo que tem a missão de ajudar na organização da coleta e da entrega das doações que todo o país está fazendo para as vítimas da tragédia provocada pela enchente no Rio Grande do Sul.

Integram o grupo coordenado por Macedo e pelo ministro Wellington Dias, o ministério da Defesa, Secom, Secretaria de Relações Institucionais, Casa Civil, Correios, Secretaria Nacional de Defesa Civil, Polícia Rodoviária Federal e outros órgãos serão convidados também.

A necessidade da criação dessa força-tarefa para apresentar propostas para organizar, simplificar o fluxo do doador até as famílias, e acelerar esse repasse, nasceu das reuniões feitas na “Sala de Situação” do Palácio do Planalto voltada para a ajuda ao Rio Grande do Sul.

“É necessário auxiliar na organização desse fluxo entre quem está doando até quem mais precisa receber roupas, colchões, água e alimentos não perecíveis, para que não tenha nenhum problema de logística”, disse Macedo. As estratégias para isso estão sendo construídas nesses primeiros dias da semana e vão contar com municípios, estados e a sociedade civil organizada.

No último domingo, Macedo e mais 12 ministros acompanharam o presidente Lula e a primeira-dama Janja ao Rio Grande do Sul. A comitiva ouviu prefeitos, parlamentares, sobrevoou a região da grande Porto Alegre, ouviu pessoas que foram socorridas, que tiveram que abandonar suas casas, que perderam parentes.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência também tem feito reuniões com os movimentos sociais gaúchos. “ A participação da sociedade civil nessa campanha humanitária é fundamental. São os que estão mais próximos das famílias, dos que mais precisam, nos próprios territórios”, afirmou márcio Macedo. A intenção é apoiar os movimentos para, se possível, na ampliar ações como, por exemplo, o fornecimento de alimentação pelas cozinhas solidárias.

  • Governo Federal atuante sempre

Quase R$ 835 milhões já foram destinados por ações do governo federal às vítimas do desastre no Rio Grande do Sul. E o presidente Lula determinou que não poupará esforços para socorrer o povo gaúcho. Já estão em andamento:

• R$ 807,2 milhões em antecipação de pagamentos como o Bolsa Família, Auxílio Gás, Benefício de Prestação Continuada (BPC) e recursos da rede SUAS.

• Cestas de alimentos: empenhados R$ 8,3 milhões para a entrega de 52 mil cestas na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Serão distribuídas cerca de 4.500 cestas por dia.

• Auxílio abrigamento: liberado R$ 10 milhões para repasses aos municípios no atendimento às pessoas desalojadas e desabrigadas que precisem de acolhimento emergencial.

• Rede SUAS: O cofinanciamento da rede SUAS foi antecipado para os dias 9 e 10 de maio, totalizando R$ 18,8 milhões.

• Outras ações: O Governo Federal também está disponibilizando 2 mil cestas de alimentos para cozinhas solidárias que atenderão à população atingida pelas chuvas. As equipes do MDS estão em contato direto com a equipe estadual e equipes municipais orientando sobre o acesso aos recursos emergenciais e demais estratégias de proteção.

Fonte: FF Notícias

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.