Sandro de Bibi tenta culpar SINDSEME por servidores não receberem o reajuste nesta sexta e leva invertida de Isaías Nego Bia


Durante a sessão desta terça-feira, 22, o vereador Sandro de Bibi (PSD) se desculpou com os moradores do bairro Cidade Nova por ter votado favorável ao projeto de demarcação dos bairros, o qual fatiava o bairro Walter Cardoso Costa em favor do bairro Pedro Barreto Siqueira.

Segundo o edil, qualquer um passaria batido pelo projeto, visto que não estava clara as delimitações. “Até o prefeito Gilson Andrade foi pego de calças curtas com o projeto”, disse Sandro.

No fim de sua fala, o parlamentar ao se referir ao SINDSEME, que após as tratativas do presidente Carlito Lemos com o Presidente da Câmara, Misael Dantas e alguns vereadores, no qual foi solicitado pelo sindicato uma nova janela para mesa de negociação, sendo o projeto enviado as comissões dando mais tempo. Diante, disso, o vereador Sandro de Bibi tentou passar a imagem que o sindicato era o culpado dos servidores não estarem recebendo o reajuste já nesta sexta-feira, alegando que uns gostariam e outros não. Mas vale lembrar que o SINDSEME recusou a proposta da gestão, pelo simples fato de que o reajuste proposto pelo prefeito Gilson Andrade é perverso e deixa alguns servidores municipais com o salário base abaixo do mínimo, com rendimentos em torno de R$ 880,00 (oitocentos e oitenta reais), o que é um absurdo, levando-se em consideração o momento em que o país se encontra.

O vereador Isaías Nego Bia (PSOL), que é servidor do município e morador do bairro Cidade Nova subiu o tom e rebateu a fala de Sandro dizendo que a não tramitação do projeto e a volta a mesa de negociação é necessária: “Senhor presidente, alguns vereadores me antecederam, mas teve um parlamentar que me assustou, chegando a dizer que o sindicato está prejudicando o servidor. Senhor Presidente, está ali, Dona Maria, ela têm 69 anos e é servente do município de Estância e tem um salário base abaixo do salário mínimo nacional. O que o sindicato está buscando é que os servidores públicos municipais tenham seus reajustes, calculados em cima do salário base do mínimo nacional, agora vir aqui dizer que o sindicato quer prejudicar o servidor público, isso eu não aceito, sei que a sociedade estanciana não aceita e os servidores públicos não aceitam. A luta continua”, finalizou Isaías, sendo ovacionado no plenário da casa.

Os vereadores Matheus Noventa (PSB), Tertuliano Pereira (REPUBLICANOS), Evandro da Praia (PSOL), Artur Oliveira (PT) e Misael Dantas (PSC) endossaram a fala de Isaías e apoiaram os servidores municipais dando mais tempo para uma nova mesa de negociação entre o SINDSEME e a Prefeitura de Estância. “O projeto foi lido e encaminharemos para as comissões. Nós não podíamos rejeitar a leitura do projeto, já que é de autoria do Poder Executivo. Então, estaremos enviando para as comissões e por certo vai ter mais tempo para negociação salutar. A Câmara Municipal recentemente deu um aumento aos servidores de 25%, justamente após conversas e negociações”, disse Misael.

Por Cláudio Hiroshy

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.